NovAmosanta no Grupo Paritário de Trabalho da CONCER

Temos a grande satisfação de anunciar que a NovAmosanta foi convidada pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres para compor o Grupo Paritário de Trabalho (GPT) – da Concessionária de Rodovias “Concessionária Companhia de Concessão Rodoviária de Juiz de Fora – CONCER”.

Participaremos do grupo na qualidade de “Representante dos Usuários”.

O objetivo do  Grupo Paritário de Trabalho é tratar e discutir sobre possíveis adequações quanto à qualidade e eficiência dos serviços prestados pela concessionária.

Desnecessário frisar a grande importância da estrada BR-040, inclusive sua nova pista de subida, para as atividades do município de Petrópolis e dos Distritos em particular.

A NovAmosanta, ao participar do Grupo, estará atenta aos interesses da sociedade dos distritos e ao imperativo de que sejam corretamente atendidos nos serviços que a concessionária presta ao Estado.

Farão parte do Grupo, em nome da NovAmosanta e dos cidadãos dos Distritos, nossos diretores Jorge de Botton – titular, e Fernando Varella – suplente.

Roberto Penna Chaves
NovAmosanta – Presidente

Estrada das Arcas: Queda de Poste – AMPLA Resolve

Com relação à situação de queda de poste na Estrada das Arcas postada no artigo “Estrada das Arcas: Queda de Poste com Risco em Trecho e Carta à AMPLA” temos seguinte continuação dos fatos comforme mensagens de e-mail entre a NovAmosanta e Sérgio Carvalho da AMPLA (com nossos agradecimentos à AMPLA)

da NovAmosanta à AMPLA:

Prezado Sr. Sérgio Ricardo:
Por falta de internet demoramos a agradecer a prestimosa visita do Sr. Aluisio e Adriano  da AMPLA para tratar da questão da queda muro – LT na residência sita à Estrada das Arcas 4101.

Havia certa apreensão do proprietário do imóvel por não encontrar diálogo adequado via o telefone 0800. Tão logo pudemos contatá-lo e recebermos seus enviados, todos os assuntos foram discutidos e acertados.

Pudera que todos os problemas dos serviços públicos fossem assim resolvidos, com tanta presteza e civilidade.

Atenciosamente,
Roberto L. Penna Chaves
Presidente – NovAmosanta

Mensagem acima em resposta às ações da AMPLA como tratadas no e-mail adiante, da AMPLA à NovAmosanta:

Prezados Rogério e Roberto,

Estive fora um período e tomei ciência deste e-mail essa semana. Identificamos a situação no local, mas discordamos da afirmação de que o solo gerou instabilidade em função do poste. Ao contrário! O deslizamento fez com que o poste ficasse instável e tombasse. Vejam as fotos em anexo (2070 e 2068), onde o tamanho do escorregamento de terra demonstra uma faixa e não um ponto. De toda forma, realizamos a retirada do poste e eliminamos o risco de queda do mesmo, conforme foto 01087, ficando vão livre.
Observem que o lado direito da mesma foto está com vegetação densa e não há passeio definido (calçada). Precisamos definir novo local p/ o novo poste, visando retirar a linha de energia desse trecho. Sugiro nos encontrarmos na quinta ou sexta-feira p/ análise local. Já programamos o serviço p/ dia 03/02 referente a instalação do poste e remoção da linha de energia.

Aguardo contato.

Atenciosamente,
Sergio Carvalho
Responsável Polo Serrana – Diretoria Técnica – AMPLA Energia e Serviços SA

Rodovia é Interditada para virar Primeira Estrada-Parque (Exemplo para a Velha Subida da BR-040)

Estrada-na-Serra-das-MacacasA rodovia Nequinho Fogaça (SP-139), que liga o sudoeste paulista ao Vale do Ribeira, será interditada nesta segunda-feira (6) para a transformação de um trecho de 38 quilômetros na primeira estrada-parque oficial do Estado. O trecho, entre São Miguel Arcanjo e Sete Barras, corta o Parque Estadual Carlos Botelho e transpõe a Serra das Macacas, ligando a região ao litoral sul paulista. A interdição deve durar 18 meses, prazo de conclusão da obra. No período, o trânsito será desviado para outras rodovias.

Por cortar uma unidade de conservação com Mata Atlântica, considerada sítio do patrimônio natural da humanidade pela Unesco, a prioridade no trânsito será dos animais. A reserva, de 36,7 mil hectares, tem a maior população de mono-carvoeiro do Estado e outras espécies ameaçadas, como o bugio ruivo e a onça pintada.

O governo baixou uma lei para definir a estrada-parque. O projeto teve a supervisão de um grupo de trabalho formado pelas secretarias estaduais de Transportes e Meio Ambiente. Ao invés de asfalto, a empresa contratada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) vai usar bloquetes articulados que permitem a infiltração da água e reduzem a emissão de calor… (continua)

[ continua no blog do Estadão, Gestão Pública e Meio-Ambiente (clique) ]

Estrada das Arcas: Queda de Poste com Risco em Trecho e Carta à AMPLA

A NovAmosanta enviou em 5/1/2014, via e-mail, a seguinte mensagem à AMPLA, fornecedora de energia elétrica no municípío de Petrópolis:

————————————————————-

Prezado Sr. Sergio Carvalho (AMPLA):

Na semana de 15 a 21 de dezembro passado, um poste  de propriedade da Ampla, suporte da transmissão de energia de alta tensão, situado em trecho curvo da Estrada das Arcas, Itaipava, tombou, destruindo parcialmente o muro do imóvel do nº 4.101. Sem o suporte do muro, parte da terra sob a estrada escorregou criando assim uma instabilidade na pista de asfalto.

Acionada pelo proprietário do imóvel, a AMPLA restaurou a linha de transmissão, de 11.400 volts, mas agora sem o poste que havia tombado. Como o trecho é em curva, a linha de alta tensão passou a ficar acima de parte da casa no referido imóvel.

O proprietário consultou engenheiros e a Novamosanta, esta na qualidade de representante da sociedade civil atuando junto à comunidade, e  identificaram no mínimo três problemas graves:

  1. a linha de alta tensão sobre o imóvel representa risco óbvio caso se rompa. O reparo feito pela Ampla, está previsto em normas, como inseguro, precário e a ser evitado.
  2. o deslizamente de terra sob a Estrada das Arcas torna o trecho inseguro, com risco de desabamento, agravado pelo tráfego de caminhões e coletivos no local e representa uma óbvia ameaça à integridade dos moradores da residência e aos cidadãos que ali trafegam;
  3. o tapume colocado necessariamente no trecho, em vista da falta de muro e da precariedade do piso, estreita a estrada das Arcas, limitando o tráfego à passagem de um veículo por vez, o que é causa provável de acidentes.

Tendo em vista os pontos acima apresentados solicitamos suas imediatas providências no sentido de reparar os danos provocados pela queda do muro e realinhamento da linha de transmissão.

Atenciosamente,

Roberto L. Penna Chaves
Presidente- Novamosanta

e-mail: novamosanta@novamosanta.org.br