Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental dos Distritos de Petrópolis foi Grande Sucesso

O evento de cessão do Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental dos Distritos de Petrópolis à Câmara de Vereadores e ao INEA foi um grande sucesso, graças à colaboração e presença de todos.

Mesa: Presidente da Câmara – Paulo Igor, Presidente do Inea- Marcus Lima, Procuradora do MPE – Denize Tarim, Procurador do MPE – Paulo Yutaka, Presidente NovAmosanta – Roberto Penna Chaves, Deputado Estadual – Luiz Paulo Correa da Rocha

Presentes representantes da Câmara de Vereadores, do INEA, do Ministério Público, da NovAmosanta e da ALERJ

Registramos também a presença de associados e diretores da Novamosanta, dirigentes de associações de moradores, vereadores, deputados, procuradores e funcionários do Ministério Público Federal e Estadual, professores universitários e da rede municipal, empresários da construção civil, comerciantes da região dos Distritos, corretores de imóveis, advogados, engenheiros e arquitetos, ambientalistas, dirigentes de hotéis e pousadas, estudantes universitários, agrônomos, biólogos e engenheiros florestais, dirigentes de condomínios residenciais, etc, além de uma numerosa equipe técnica do INEA.

Audiência - Foto NovAmosanta

Tudo isso nos diz que estamos no caminho certo e que a sociedade civil de Petrópolis está engajada na defesa e na busca pelo melhor futuro para o municipio.

Agora o Projeto Distritos de Petrópolis buscará a realização das previstas fases II e III, sempre com o apoio da sociedade civil.

Na minha avaliação o evento realizado na última 6a. feira foi um
sucesso. Juntar 120 pessoas não é tarefa fácil, especialmente com a
presença de um mix de  segmentos de público. Registramos a presença de
ssociados e diretores da Novamosanta, dirigentes de associações de
moradores, vereadores, procuradores e funcionários do Ministério
Público Federal e Estadual, professores universitário e da rede
municipal, empresários da construção civil, comerciantes da região dos
Distritos, corretores de imóveis, advogados, engenheiros e arquitetos,
ambientalistas, dirigentes de hotéis e pousadas, estudantes
universitários, agrônomos, biólogos e engenheiros florestais,
dirigentes de condomínios residenciais, etc, além de uma numerosa
equipe técnica do INEA.

“Projeto Distritos de Petrópolis” é Apresentado

[do Diário de Petrópolis]

Diagnóstico socioeconômico e ambiental feito pela NovAmosanta vai orientar o desenvolvimento do município.

Paulo Igor, PMDB, Presidente da Câmara de Vereadores (e) e Roberto Penna Chaves, Presidente da NovAmosanta (d) assinam o termo de cessão do diagnóstico à Câmara (foto Diário de Petrópolis)

Elaborado para auxiliar o planejamento e direcionamento de ações para o desenvolvimento sustentável, o “Projeto Distritos de Petrópolis” traz um diagnóstico socioeconômico e ambiental completo do município, sendo o mais amplo estudo já realizado na região. O projeto reúne informações sobre uma área de 520 quilômetros quadrados entre os distritos de Cascatinha, Itaipava, Pedro do Rio e Posse.

O diagnóstico, cedido à Câmara e ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em solenidade realizada sexta-feira (28), vai orientar ações do Legislativo em relação a projetos importantes para a cidade, como Plano Diretor de Petrópolis e a Lei de Uso Parcelamento e Ocupação de Solo (Lupos).

Marcus Lima - presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e Penna Chaves, presidente da NovAmosanta assinam a cessão do Diagnóstico ao INEA - Foto Lourenço Eduardo Pinto

O estudo foi patrocinado pela NovAmosanta, entidade da sociedade civil sem fins lucrativos, e teve o apoio de pesquisadores de universidades federais, que participaram voluntariamente, e da empresa Mosaico Ambiental.

– O crescimento desordenado e as construções em áreas de risco nos distritos são situações que nos preocupam muito. O planejamento é fundamental para o desenvolvimento sustentável desta região – diz o presidente da NovAmosanta, Roberto Pena Chaves.

O projeto

O projeto reúne 284 mapas. Em 18 diferentes tipos de mapeamentos, os técnicos apontam áreas com restrições legais ou de alta suscetibilidade a processos hidroerosivos, além de áreas de alto risco e outras com conflito por conta da legislação ambiental.

– Em Petrópolis, não estar atento a estas questões e descumprir as legislações, significa, em muitos casos, risco de morte. A iniciativa de elaborar este estudo demonstra que a sociedade tem consciência sobre a importância de participar ativamente, contribuído com o poder público. Isso mostra que hoje as pessoas têm noção dos riscos que existem na cidade e cobram uma ação do poder público. Este tipo de estudo vai dotar as autoridades de instrumentos que ajudam a resolver problemas da cidade – considera a promotora Denise Tarin, que já atuou na promotoria de Meio Ambiente em Petrópolis e hoje está na 9ª promotoria de Tutela Coletiva do MPE, no Rio de Janeiro.

“O planejamento é fundamental para o desenvolvimento sustentável desta região”
Roberto Pena Chaves – presidente da NovAmosanta

Elaborado a partir de estudos de 10 técnicos e especialistas, entre os quais biólogos, geólogos, geógrafos e engenheiros – alguns destes doutores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) –, o projeto aponta não só áreas de risco e áreas que devem ser protegidas, mas também aborda o aspecto social, indicando localidades que precisam de infraestrutura por parte do pode público.

– Na prática, este diagnóstico abre um leque grande de possibilidade de aplicação. Ele poderá contribuir, por exemplo, com as avaliações de licenciamentos ambientais – pontua o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marcus Lima, que se comprometeu a disponibilizar o documento à consulta pública.

Na área avaliada no estudo estão contidas importantes bacias hidrográficas, entre as quais as bacias dos rios Santo Antônio, Cuiabá, Jacó e Carvão – que sofreram grande cheia em 2011 – e do rio Manga Larga, no distrito de Itaipava, além das bacias dos rios do Bonfim e do Poço Ferreira, dos rios Araras e Cidade e das cabeceiras das bacias dos rios Fagundes,Pequeno e Maria Comprida do Ribeirão Retiro das Pedras e do Córrego do Paiolzinho, no distrito de Pedro do Rio.

– O levantamento traz uma gama de informações sobre os distritos nunca antes reunidas em um único banco de dados. Fizemos uma divisão das 12 bacias hidrográficas da cidade. Levamos em consideração todas as bacias que cortam a região, pois todos os fenômenos naturais, sejam de aumento de chuvas ou os períodos de seca, refletem diretamente nas bacias e causam consequências, como a fragilidade do solo e os desabamentos, por exemplo. O fato de termos muitas montanhas, faz com que as águas corram com mais velocidade, o que potencializa as inundações. É preciso que se avalie esta situação e que se adote medidas para reduzir os impactos disso – explica a doutora em geografia e especialista em gestão ambiental e florestal, Yara Valverde. (nota do log: Yara Valverde é diretora da NovAmosanta)

Socioeconômico

Além da questão ambiental, o estudo traça um perfil socioeconômico da região. Entre as preocupações de quem mora hoje nos distritos estão a falta de infraestrutura de serviços básicos e a falta de planejamento de trânsito.

– Observamos hoje, por exemplo, um crescimento desordenado nos distritos. Nos preocupa a possibilidade de haver uma explosão demográfica em Itaipava após a conclusão das obras da nova subida da Serra. Este diagnóstico aponta entre outras questões, onde estão as áreas de risco e onde há maior degradação ambiental, bem como que ações são necessárias frente ao adensamento crescente na região. É um instrumento que poderá somar às ações do poder público, em benefício da cidade – explica Fernando Varella, da NovAmosanta.

Contribuição à cidade

Mesa: Presidente da Câmara - Paulo Igor, Presidente do Inea- Marcus Lima, Procuradora do MPE - Denize Tarim, Procurador do MPE - Paulo Yutaka, Presidente NovAmosanta - Roberto Penna Chaves, Deputado Estadual- Luiz Paulo Correa da Rocha

A apresentação do projeto foi acompanhada por mais de 100 pessoas, entre as quais moradores e empresários da região. Entre as autoridades presentes estiveram os vereadores petropolitanos Maurinho Branco (SDD) e Ronaldo Ramos (Pros) e o deputado estadual Luiz Paulo Correa da Rocha, que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a tragédia provocada pelas chuvas de 2011 na região Serrana.

– O projeto apresenta um levantamento completo, com dados técnicos sobre a região dos distritos e será uma das ferramentas que teremos como base para a avaliação e votação de projetos de Lei para a nossa cidade, entre as quais as leis complementares ao Plano Diretor. É um compromisso da Câmara unir forças a NovAmosanta, que nos cedeu este material, e à sociedade para concretizar as ações para o desenvolvimento sustentável dos distritos – disse o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB).

– As informações reunidas neste estudo serão levadas à Comissão Especial de Acompanhamento do Plano Diretor e vão ajudar a orientar os nossos trabalhos. Teremos, a revisão da Lupos, que é a lei que define os parâmetros de construções em cada região da cidade. Este levantamento certamente contribuirá para esta análise – completa o presidente da Comissão Especial, vereador Silmar Fortes (PMDB).

——————————————–

Nota do blog: as fotos de assinatura da cessão ao INEA e da mesa não pertencem ao artigo original do Diário de Petrópolis.

http://diariodepetropolis.com.br/integra/projeto-distritos-de-petropolis-e-apresentado-70720

NovAmosanta se Reune com Meio-Ambiente Estadual: Mapas do Projeto Distritos de Petrópolis e Outros

Na quarta feira, dia 16 de abril, reuniram-se na Secretaria do Ambiente do RJ, o Secretário André Correa, o deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha, seu assessor Ramon Mello, os técnicos do INEA Marcos Lima e Sérgio Mendes e os diretores da Novamosanta, Jorge de Botton e Roberto L  Penna Chaves.

A NovAmosanta comunicou sua intensão de entregar o diagnóstico sócio-econômico  e ambiental dos Distritos de Petrópolis (Parte do projeto Distritos de Petrópolis) com todos os mapas para o INEA.

Ficou combinado que tão logo seja feita a integração desses mapas com o Banco de Dados Espaciais do INEA será feita uma apresentação para o público em geral.

Antiga Subida da Serra, Parque Fluvial do Piabanha, Polícia Ambiental

Foi apresentada pela NovAmosanta uma proposta para criação de um parque estadual na Serra da Estrela, a se desenvolver ao longo da antiga subida da serra, do Belvedere até a Quitandinha.

A retomada da obra do Parque Fluvial do Piabanha também foi discutida.

Foi feito pela Novamosanta solicitação para instalação no Distritos de uma unidade de polícia ambiental.
Marcou-se nova reunião para o dia 29 às 14:00 horas na SEA.

Projeto Distritos de Petrópolis – Concluído Diagnóstico Geobiofísico e Sócio-econômico

Temos a satisfação de anunciar que foram concluídos pela empresa Mosaico os trabalhos referentes ao Diagnóstico Geobiofísico e Sócioeconômico – Subsídios ao Planejamento Territorial dos Distritos de Petrópolis, dentro do projeto Distritos de Petrópolis.

Foi inicialmente programada para março uma apresentação dos resultados exclusivamente para os cidadãos dos Distritos que de forma altruística patrocinaram esse trabalho em benefício da sociedade civil de Petrópolis.

Oportunamente serão divulgados esses resultados e os próximos passos do projeto para todos os cidadãos do município.

A NovAmosanta tem a certeza de estar colaborando assim para o desenvolvimento sustentável dos distritos e do município de Petrópolis e sente-se honrada em poder contar com a colaboração fundamental desses ilustres Patrocinadores, a quem agradecemos.

Itaipava a Posse: Falta Floresta nos Morros

De Itaipava até a Posse, ao longo do Rio Piabanha, a vista dos morros que margeiam o rio, identifica total falta de cobertura vegetal.

O centro de Itaipava é um bom exemplo. Para todos os lados que se olhe, o que se vê são morros desprovidos de cobertura vegetal.

Além da importante preservação ambiental, a visão de matas e florestas desempenha, com certeza, uma forte atração turística.

Temos um bom exemplo na cidade de Campos do Jordão em que a natureza é o grande fator de atração de milhares de turistas, permanentemente.

Não se poderia pensar num projeto de re-cobertura florestal desses inúmeros morros?

A Fundação SOS Mata Atlantica desenvolve projetos de recuperação de áreas degradadas, incluindo a recomposição da Mata Atlântica.

Não seria o caso de procurarmos know-how para esse tipo de projeto?

Fernando Varella

Distritos de Petrópolis Apresenta Produto Inicial do Projeto à Prefeitura

Nesta semana, (24/6) diretores da NovAmosanta e da empresa Mosaico Ambiental estiveram na Prefeitura de Petrópolis para uma apresentação dos resultados até a data da primeira fase do Projeto Distritos de Petrópolis.

O evento contou com a presença dos Secretários de Planejamento, Eduardo Ascoli, e de Ciência e Tecnologia, Airton Coelho, e de técnicos de várias secretarias e órgãos da Prefeitura, uma vez que o assunto permeia as diversas unidades da administração Municipal.

A apresentação, que propiciou o conhecimento do andamento dos trabalhos e de suas aplicações futuras, foi muito bem recebida pela audiência e se desdobrou num plano de trabalho conjunto a ser incorporado ao convênio que deverá ser firmado com o Município.

Os mapas e o sistema  computacional de informações geográfica, SIG que estão sendo gerados pelo projeto, uma vez incorporados aos processos da Prefeitura, trarão grandes benefícios à administração municipal e aos cidadãos dos distritos, pois poderão ser usados no planejamento do desenvolvimento e no acompanhamento eficaz das políticas públicas a serem implantadas, como, por exemplo, de educação, de saúde e de transporte.

A NovAmosanta vê o trabalho em parceria com a Prefeitura como de suma importância visando colaborar, como segmento da sociedade civil, para o futuro próspero e sustentável dos distritos.

“O projeto Distritos de Petrópolis é patrocinado por cidadãos dos Distritos como uma colaboração para com o poder público municipal e seus concidadãos. ”

Distritos de Petrópolis – Primeiros Mapas: Como Acessar

Distritos de Petrópolis - Acesso a Mapas

Para acessar os mapas: (ver, por favor, o artigo anterior também, abaixo)

1. Acesse o link do Google Drive:

https://drive.google.com/folderview?id=0B1weFJNkBrVRNmVyRFNFc1hLZUU&usp=sharing

2. Abrirá a pasta adiante. Clique uma vez apenas em “MAPAS_PDF” ou na pasta acima desse texto.

3. Abrirá uma janela com as pastas “A0″ e “A1″, como adiante.

Essas pastas contêm:

  • Pasta A0: pasta 50K com 1 mapa 1:50000
  • Pasta A1: Pastas 10K, 25K, 50K, com mapas nas escalas respectivamente 1:10.000, 1:25.000 e 1:50.000.

4. Clicando em qualquer das pastas aparecerão pequenas figuras, cada qual representando um dos mapas. Clique no mapa desejado para vê-lo.

5. Caso apareça, dependendo do mapa escolhido, a figura adiante, clique em “Download”: é um detalhe do Google Drive relacionado a arquivos muito grandes. Prosseguindo o mapa poderá se “baixado”

Importante:

  1. notar que eventualmente o mapa é exibido pelo navegador (Firefox, Internet Explorer…) numa forma “resumida”, sem possibilidade de detalhamento: para poder detalhar o mapa é preciso “baixá-lo”; isso pode demorar de 5 a 10 minutos numa conexão básica tipo 2Gigabytes.
  2. para ver um mapa “baixado” precisa um visualizador de arquivos “.pef” – se não tiver um instalado, ver os links aofim do posting.

Eis um exemplo de um mapa “baixado”:
Exibidores de “.pdf” (ou procure no buscador por “leitor pdf”)

O projeto Distritos de Petrópolis é patrocinado por cidadãos dos Distritos como uma colaboração para com o poder público municipal e seus concidadãos. A esses colaboradores a NovAmosanta agradece em nome dos Distritos e de todos nós.

    Distritos de Petrópolis – Primeiros Mapas Disponíveis !

    Com muita satisfação anunciamos que está sendo entregue pela empresa Mosaico Ambiental (http://www.mosaicoambiental.com.br),  o primeiro conjunto de mapas contratados pelo projeto Distritos de Petrópolis !

    (ver link de acesso ao fim dessa nota)

    Lembramos que as fases do projeto, que abrange 3 distritos de Petrópolis são:

    1. a constituição de uma Base de Dados Geoespaciais para subsidiar diagnósticos, análises, consultas espaciais, produção e disponibilização de geoinformação;  (concluida, mapas no link adiante)
    2. a elaboração de Diagnósticos Geobiofísico e Socioeconômico dos Distritos de Itaipava (bacias do Rio Santo Antônio e Cuiabá), Pedro do Rio (cabeceiras das bacias dos rios Fagundes e Maria Comprida) e Cascatinha (bacias dos rios Araras, Cidade e do Bonfim);  (em andamento)
    3. a construção de um Zoneamento Territorial (proposta básica) destes distritos, com base nos diagnósticos, como subsídios para futuro zoneamento participativo em reuniões públicas de planejamento. (a seguir)

    Os mapas da Base de Dados Geoespaciais foram geradas em escalas de detalhamento 1:50.000 (um para cinquenta mil), 1:25.000, 1:10.000, 1:2.000, cada conjunto de mapas com sua utilidade específica.

    Os mapas foram criados em forma “dinâmica”, que é a apropriada para uso em sistemas de planejamento e acompanhamento de projetos municipais.

    Para ilustração foram geradas também formas “estáticas” no formato “.pdf”, próprio para exibição na tela do computador ou eventual impressão.

    A forma estática dos mapas está armazenada no serviço “Google Drive” e pode ser acessada no link adiante:

    https://drive.google.com/folderview?id=0B1weFJNkBrVRNmVyRFNFc1hLZUU&usp=sharing

    Ao acessar, clicar nas pastas para exibir os mapas. Na próxima postagem descreveremos melhor o acesso.

    O projeto Distritos de Petrópolis é patrocinado por cidadãos dos Distritos como uma colaboração para com o poder público municipal e seus concidadãos. A esses colaboradores a NovAmosanta agradece em nome dos Distritos e de todos nós.

    PS: Caso tenha problema com o acesso favor contactar-nos pela página “Contato” ou pelo e-mail novamosanta@novamosanta.org.br.

    Distritos de Petrópolis: Relatório da MOSAICO – Etapa 1 – Disponível

    Pode-se “baixar” o relatório da Mosaico que está construindo a base geográfica para o projeto Distritos de Petrópolis Fase I: Diagnóstico.

    Notar que é um relatório de andamento, não o produto do trabalho, não ainda.

    Para acessar: ir à página de documentos (aqui) e baixar “Diagnóstico Socioambiental e Zoneamento Territorial dos Distritos de Itaipava, Pedro do Rio e Cascatinha – Petrópolis/RJ” clicando na seta verde.

    Notar que são 6,7 megabytes, arquivo PDF, mas basta um acesso de 1MB pra baixar.

    Movimento Distritos de Petrópolis – Enviada Mensagem para Registrar Participação em Comitês

    A seguinte mensagem e-mail foi enviada às 37 entidades participantes:

    ————————-

    À (entidade participante)

    Prezado(a) (representante):

    Abaixo a lista de entidades presentes ao lançamento do Movimento Distritos de Petrópolis, acrescentada daquelas que não puderam comparecer e enviaram seu apoio por e-mail. Todas essas entidades estão sendo consideradas como signatárias do Termo de Cooperação e integrantes do Movimento Distritos de Petrópolis.

    Como informamos na oportunidade do lançamento, serão criados 6 comitês correspondendo a cada uma das seis bandeiras mencionadas no Termo de Cooperação.

    Esses comitês definirão as ações que deverão ser tomadas visando os objetivos pretendidos. Solicitamos, portanto, que cada entidade informe em qual comitê pretende participar, com indicação do seu representante. (ver abaixo) .

    Tão logo tenhamos as respostas, serão marcadas reuniões iniciais de cada comitê tendo como objetivos:

    • definição dos componentes de cada comitê;
    • sugestões de ações que deverão ser implantadas por comitê.

    Paralelamente, estaremos dando ampla divulgação às adesões ao Termo de Cooperação, incluindo:

    • contatos com a imprensa e autoridades;
    • marcação de reunião com o Prefeito, Ministério Público Estadual e Câmara dos Vereadores;
    • debates.

    Atenciosamente,

    UDAM      NOVAMOSANTA    PROJETO ARARAS   PETRÓPOLIS CONVENTION & VISITORS BUREAU     GAPA-MA Itaipava

    (segue lista das entidades)